segunda-feira, 17 de junho de 2013

O POVO E A LUTA


O povo é um organismo adestrado para ser povo através da individualidade, do egocentrismo, da competitividade e criado desde feto a abominar a união e a mobilização por um objetivo coletivo. Somos informados, formados e conformados à correr atrás de nossos objetivos, de sermos vencedores numa corrida contra o resto, sempre sendo "eu" e nunca "nós". 
Desde jovens, somos instruídos á seguir o "fluxo" e a manter a ordem, ordem esta que mantém o revezamento das mesmas figuras ou partidos no poder e que utilizam esse poder para corresponder às expectativas de seus financiadores, parceiros, familiares e amigos do peito.
O povo é visto pelos possuidores do poder como uma massa anencéfala, que segue, cegamente, discursos e promessas de um futuro melhor e não como um conjunto de  indivíduos, com ideias e ideologias e que pensam e lutam pelo bem comum.
O povo mobilizado é capaz de fazer mudanças nos rumos da história do nosso país, e isso tira o sono e faz engasgar o caviar nos que se acham donos do poder. Mas, ao ver nas reportagens badernas e bandeiras de partidos políticos, como no Rio de Janeiro, poderemos ver correr por entre os dedos a razão do movimento.
Não percamos o foco, não percamos a razão e não nos rendemos à oportunistas. O poder vem e é do povo, só nosso, de mais ninguém.