terça-feira, 5 de novembro de 2013

VIDRAÇA EXPOSTA!

Meus amigos e minhas amigas, não se passaram muitos dias da última cartada do vice-prefeito de nossa querida Campo Limpo Paulista, quando este propagou o desatrelar de sua imagem ao da administração, abrindo mão do ônus, porém, sem abrir mão do bônus e do status do cargo. 
Na ocasião declarou ele não compactuar com "coisas" erradas e arrotou ruidosamente não admitir ter sua auto-imagem santificada de mártir da honestidade ser arranhada por coisas que supôs serem maculadoras.
Porém, nem sempre o que sai da boca reflete suas empíricas premissas e como um tanque d´água revelador vem notícias verídicas e comprovadas fazer manchar-te suas maquilagens e cair suas máscaras cenograficamente cultuadas.
A intensa tentativa de gravar sua imagem como se nada errado fizesse, não se sustenta por tempo muito longo quando réu é em um processo de improbidade administrativa, pelo qual seus bens foram bloqueados.
Vem circulando notícias de que o movimento faccioso do hoje rompido suplente foi ancorado, uma vez mais, em castelo de areia que rui-se mesmo sem ventos.
Infelizmente, nosso povo foi obrigado a ouvir os gritos por transparência, mas, felizmente soubemos fingirmos surdos por não poder crer em suas falácias e a própria vida vem separando o joio do trigo.
Sempre há mais interesses por trás de certos atos estranhos do que pode sonhar nossa vã imaginação, pois como posso dizer que não quero ser visto como praticante de improbidade se tenho processo de improbidade que me bloqueia os bens?
E como posso dizer que há improbidade no governo e propago isso, tentando passar a imagem de santo, se é por esse mesmo pecado que minha alma pena?
Como disse em outras ocasiões, não podemos nos deixar conduzir por encenações como se fossemos meros expectadores de uma novela. 
O "X dessa questão" é, quem é realmente honesto não precisa de publicidade, sua fama lhe precederá, quem não é precisa de grande ação midiática para tentar se passar por tal. Mas, a verdade sempre emerge e constrange o canastrão que tenta ofender a inteligência do povo com sua insossa atuação.