quinta-feira, 20 de junho de 2013

DEVER DE CASA

Uma das mais importantes bandeiras hasteada nessa mobilização popular é o fim da impunidade e eu concordo em gênero, número e "degrau" com ela.
A impunidade é o combustível da corrupção e a ganância, o seu estopim.
A certeza de que nada irá acontecer de ruim constrói no corrupto, no ladrão e no assassino, a estratégia da perpetuação de seu lema de vida.
A impunidade enfraquece a lei, fragiliza o honesto e corrói a fé.
E é embasado na impunidade que muitos bandidos se infiltraram nas manifestações e lá destilam sua falta de caráter e ombridade e se aproveitam do cenário e da multidão para depredar, roubar, saquear e mostrar sua frágil "macheza".
Diante dos crimes cometidos por esses pilantras durante as manifestações, a imprensa e toda a sociedade começam a mudar o foco, pois, os atos de depredação, saques e pichações vêm ganhando mais destaque do que os objetivos das passeatas.
Portanto, fazer o dever de casa é fundamental. 
Comecemos por não permitir impunidade dentro dos movimentos, por apontar e exigir a punição imediata e rigorosa dos vagabundos que depredam e vandalizam. Identifique-os, exija que eles paguem pelos prejuízos causados e retire-os das manifestações, pois, se eles não pagarem pelos seus atos, quem o fará serão todos, com o enfraquecimento e esvaziamento das manifestações.
Impunidade não! Prisão aos bandidos infiltrados nas manifestações!