terça-feira, 7 de janeiro de 2014

RECOMEÇANDO A RECONSTRUÇÃO

Meus amigos e minhas amigas, depois da pequena pausa de fim de ano, estamos de volta à luta diária pela reconstrução da nossa cidade.
O ano de 2013 foi um ano de ajustes e o novo ano começa com perspectivas absolutamente positivas quanto aos avanços que tanto desejamos. Ainda há muitas coisas a serem organizadas, mas temos certeza de que tudo será feito para que a máquina administrativa possa funcionar com mais fluidez e com melhor desempenho, pois, infelizmente, Campo Limpo Paulista vem experimentando uma queda substancial na arrecadação, queda essa que reflete as desastrosas gestões anteriores.
O problema das antigas administrações é que não pensaram no futuro da cidade e não levaram em conta que com a falta de fiscalização rigorosa na arrecadação de impostos municipais, investimento zero em infraestrutura, a ausência total de apoio à vinda de novas empresas para a cidade e a inócua atuação como agregador de recursos de outras instâncias governamentais, fariam com que nossa cidade ficasse para trás e tivesse á curto prazo, queda absurda de arrecadação.
Foram administrações que não só não proporcionaram desenvolvimento como deixaram um legado de desorganização, sucateamento e ruína da máquina administrativa, nos deixando em dúvida se foi por incompetência ou má fé mesmo.
A população de Campo Limpo Paulista foi quem mais sentiu o resultado dessas “brincadeiras de ser prefeito”, por isso que em 2012 essa mesma população preferiu não arriscar e escolheu um político experiente e reconhecido como grande administrador para arrumar a balbúrdia administrativa cultivada por dezesseis anos.
O X da questão é que algumas viúvas das urnas insistem em exigir ligeireza da faxina da sujeira feita por seus próprios pares e fazem disso sua nova bandeira de luta. Mas, o que lhes causa frustração é que seus discursinhos não convencem ninguém, suas famas lhe precedem e seus ataques são vazios e desprovidos de apoio do povo que tem claro que em qualquer faxina têm que se erguerem os móveis, varrerem as sujeiras e recolocar as coisas no lugar, cada coisa a seu tempo é assim que se reconstrói e é isso que está acontecendo, mesmo que um ou outro diga o contrário.