segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

GRUPINHO DO ÓDIO EXPLORA A DOR DAS FAMÍLIAS VÍTIMAS DA VIOLÊNCIA

Meus amigos e minhas amigas, mais uma vez eu lhes peço licença nesse post para falar diretamente aos "líderes" do Grupinho do Ódio que monitoram minhas postagens com fanático afinco.
Como já virou hábito, quero começar falando à minha galinha favorita, que saiu do seu galinheiro emporcalhado por sua fama de depravado para proferir mais cacarejos de ódio á sua desavisada plateia.
Minha galinha favorita, é óbvio que todos na cidade lamentamos profundamente a morte de dois cidadãos trabalhadores e de bem ocorridas nos últimos dias. Como pai de família tenho como praticar a empatia e me colocar no lugar dos pais do garoto Michel, e como filho também me coloco no lugar do Alexandre, filho do empresário Jordy, aliás que eu conhecia pessoalmente. Realmente é chocante o que aconteceu e não há nada que possa ser dito ou escrito que vá confortar essas famílias.
Mas, minha galinha favorita, você como um ser que adora passar a imagem arrogantemente culta, deveria dizer a verdade ao menos uma vez nesse grupinho e deixar claro aos seus "asseclas" que segurança pública é prioritariamente obrigação do governo do Estado.
Cabe ao governo estadual fornecer equipamentos, veículos, armas, sistema de comunicação e pessoal preparado para realizar os policiamentos ostensivo e preventivo (PM) e o investigativo (Policia Civil) e para isso essas polícias possuem dados e informações que as orientam sobre a quantidade de seus efetivos em cada cidade do Estado.
Pois bem, caso você não saiba, cabe ao governo municipal, isso de acordo com o artigo 144 da constituição Federal e não de acordo com seus critérios "completamente desinteressados", nessa esfera, fornecer estrutura para a Guarda Municipal que tem como dever garantir o acesso seguro dos cidadãos aos serviços públicos.
Acontece, minha galinha favorita e demais membro do Grupinho do Ódio, que se aproveitar da dor de duas famílias de nossa cidade para se aferir algum ganho político é baixo e repugnante demais até para vocês.
Ficar jogando, sistematicamente, a culpa dessas tragédias nas costas do prefeito, como se coubesse a ele e tão somente a ele a responsabilidade sobre a segurança pública é de um mau-caratismo absurdo até para os seus padrões depravados.
Dizer que "agora" impera a violência na cidade e "esquecer-se" dos ataques do PCC, das chacinas, do tráfico e de todos os crimes ocorridos no tempo dos seus prefeitos queridos é de um oportunismo covarde nível máximo.
Eu sinto muito pelas tragédias que acometeram essas famílias e sinto ainda mais por elas terem suas dores exploradas politicamente por um bando de covardes e interesseiros, sendo que alguns deles nem aqui moram.