segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

QUEM É IMORAL, MESMO?

Meus amigos e minhas amigas, galinhas e similares, que tal falarmos de imoralidade?
Recentemente a minha galinha favorita, afoita e desesperada por atenção, publicou mais uma de suas costumeiras asneiras onde, novamente, manipulou informações, mentiu e enganou alguns desavisados e desinformados que lhe fazem plateia no Grupinho do Ódio.
Por não ter subsídios realmente factíveis e contundentes que pudessem abastecer suas “bombas facebookescas (sic!)”, a bicuda penosa utilizou-se de um evento, absolutamente simples e que nos traz orgulho, como se fosse algo imoral.
Já que o viés de seu cacarejo foi a “imoralidade”, vamos falar disso então.
Eu não sei não, posso estar errado, mas na minha modesta opinião imoralidade é praticar atos obscenos dentro do prédio da prefeitura. Imoralidade é tecer e publicar um texto declarando palavras e mais palavras elogiosas a um ex-prefeito que, comprovado pela justiça, desviou mais de 1,3 milhões do meu, do seu, do nosso bolso.
Imoralidade é dizer não morrer de amor, mas morrer de saudade de um outro ex-prefeito que teve suas contas rejeitadas e é rejeitado e desmascarado até por membro do próprio partido.
Imoralidade é arrotar sua inveja nas redes sociais por ter feito parte de uma equipe de governo que, apenas em 2012, gastou 534 MIL REAIS a mais que o governo do prefeito José Roberto de Assis em 2013 para “comunicar suas proezas”.
Você, amigo e amiga, acha que não pode ser pior, pois é, com os prefeitos favoritos do Grupinho do Ódio pode sim.
Em 2011, a Diretoria de Comunicação e Eventos, na gestão do ex-prefeito que, deixa minha galinha excitada, torrou a bagatela de 694 MIL REAIS a mais que o atual governo para promover suas “peripécias”. CONTINUA...