terça-feira, 29 de julho de 2014

A CONSTRANGEDORA SUBSERVIÊNCIA DOS INDIGNADOS ÚTEIS


Meus amigos e minhas amigas, o x que está em questão nos últimos dias é a constrangedora demonstração de subserviência de algumas pessoas às comodidades de se falar mal da nossa cidade e de destilar um ódio desproporcional por pessoas que a justiça não condenou.
Essas opiniões odiosas que leio de muitos pelas redes sociais é como se fosse algo inercial, uma onda, uma moda ou apenas um desejo forte de se sentir parte de uma turba, algo como aqueles indivíduos de uma torcida organizada e que em suas vidas comuns são de paz, mas transformam-se em guerreiros sanguinários quando vêem suas individualidades protegidas pelo coletivo, é tão cômodo.
Possuídos por um ódio que não lhes é peculiar, estas pessoas ficam cegas e não conseguem enxergar coisas que para outras são tão nítidas quanto a luz do dia.
Muitos que repicam e compartilham essas demonstrações de ódio não enxergam que estão sendo usados, pisoteados e mascados como chicletes e que logo serão cuspidos pela janela.
Muitos não enxergam as armações de pessoas que têm muito á ganhar com a guerra, com o ódio e com o desejo incipiente de que seu alvo tenha tudo de ruim.
A subserviência constrangedora desses "indignados" é alimentada diariamente com notícias irreais, acontecimentos surreais e meias-verdades que se transformam em mentiras inteiras quando as máscaras caem e é utilizada por políticos e aspirantes á tal que só querem para si poder e dinheiro. Mas, o impressionante é que, mesmo com tudo mostrando que estão errados, esses conseguem manter o cabresto psicológico a base de ódio e aversão.
Chega a dar medo o que pessoas assim são capazes de fazer, pois o exemplo da senhora que foi linchada no Guarujá por ter cometido o grave crime de se parecer com um retrato falado de uma sequestradora, é um exemplo de até que ponto uma multidão enfurecida pode chegar.
Espero, sinceramente, que a paz reine em nossa cidade, mas para isso as pessoas que tomam para si opiniões alheias e que acreditam nas armações dessa oposição irresponsável comecem a refletir e perceber que a solução dos problemas vem com mentes e corações abertos para o diálogo e a compreensão e não cheios de um ódio que claramente não lhes pertence.